Sabrina questiona contrato da Prefeitura com empresa de transporte ITA

por Antonio Ribeiro dos Santos publicado 23/05/2019 14h57, última modificação 23/05/2019 14h57

Da tribuna da Câmara, a vereadora Sabrina Garcêz cobrou na sessão de hoje (23) explicações da Prefeitura sobre o contrato com a empresa de transporte ITA. De posse de farta documentação, a vereadora disse que esse contrato é de R$ 14 milhões/ano, que envolve o aluguel de 36 ônibus com motorista e monitores, para atender 1.200 alunos da rede municipal de ensino.

"Entretanto", diz ela, "pela planilha de custos que a empresa me forneceu, a ITA presta serviço somente durante nove meses por ano. Ou seja, somente no período de aulas. Mas a prefeitura paga por 12 meses de serviço. O que é um absurdo".

Sabrina Garcêz reafirma: "Uma conta simples, por exemplo, mostra que o aluguel com a ITA sai por R$43 mil por ônibus mensalmente.Pelas informações que a empresa me repassou, um motorista recebe salário de R$ 1.156,00 por mês. Porém, o custo desse motorista que a ela repassa para a Prefeitura é de R$ 5.200,00 mensais. Outra conta, portanto, que não se fecha".

CMEIS

A vereadora compara os gastos com o transporte e a construção de um CMEI ou escola. "Para construir uma escola para 200 alunos a Secretaria de Educação gata R$2,6 milhões. O valor pago anualmente à ITA, porém, daria para construir 5 CMEIs ou escolas no município. O pior é que a Prefeitura pagou à ITA, em 2016, mais de R$ 30 milhões com aluguel de ônibus. Porque não construir escolas. Aliás, não estaria caracteriado aí o mau uso do dinheiro público", indagou.

Durante sua fala, o vereador Carlin Café, PPS, disse ter recebido um telefonema do secretário da Educação, Marcela Costa, contestando os números exibidos pela vereadora Sabrina Garcêz que respondeu: "Ora, o secretário que traga um documento oficial a esta Casa e não use de telefonemas para responder uma acusação tão grave", concluiu.