Cartão de Vacina será exigido no ato da matrícula nas escolas públicas

por Silvana Brito Martins publicado 11/12/2018 14h40, última modificação 11/12/2018 14h40

Projeto de lei aprovado nesta terça-feira,11/12,  de autoria da vereadora Sabrina Garcêz (PTB) obriga que os pais ou responsáveis apresentem a Carteira de Vacinação das crianças durante a matrícula nas escolas públicas municipais de ensino infantil. Se a criança não tiver a carteira ou faltar  a comprovação de qualquer vacina obrigatória, será dado um prazo de 30 dias para que ela seja providenciada e a situação regularizada, sob pena de comunicação ao Conselho Tutelar para adotar as providências. 

Na matéria apresentada a vereadora lembra que "as crianças são alvo de diversas infecções, algumas leves e inveitáveis como os resfriados e as diarréias. Outras, têm complicações sérias, como é o caso da difteria, coqueluche, tétano, poliomielite, sarampo, caxumba e rubéola. Mas, todas podem ser evitadas com a vacinação".

Sabrina deixa claro que a falta da carteira de vacinação não impedirá a matrícula. A ideia é aumentar a colaboração entre as áreas da educação e da saúde para que esta consiga chegar a mais crianças sem a devida imunização e, alertar os pais sobre os perigos da falta dela. “A compreensão pelos pais ou responsáveis da importância da proteção garantida pela vacina, é fundamental para a adesão ao esquema vacinal completo esse é o nosso objetivo”, justifica a vereadora.