Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / Tatiana propõe medidas de proteção para mulheres em bares, casas noturnas e similares

Tatiana propõe medidas de proteção para mulheres em bares, casas noturnas e similares

por Patricia Drummond Gonçalves publicado 23/05/2019 16h05, última modificação 23/05/2019 16h10
Tatiana propõe medidas de proteção para mulheres em bares, casas noturnas e similares

Foto: Marina Alice

A vereadora Tatiana Lemos (PCdoB) quer que administradores de bares, restaurantes, boates, casas noturnas, casas de shows e eventos, e estabelecimentos similares localizados em Goiânia assegurem a proteção de mulheres em suas dependências. Nesse sentido, a parlamentar propõe que sejam criadas algumas medidas de segurança, conforme disposto no projeto de lei n° 2019/00210, já em tramitação na Câmara.

“Este projeto é proposto para que mulheres tenham um ponto de apoio nesses locais, evitando que situações de agressões e abusos não terminem em tragédia”, justifica Tatiana. “Cremos, assim, que não só contribuiremos para dissuadir criminosos de agirem, como também propiciaremos ambientes mais seguros; tudo, com a finalidade de proteger ainda mais as mulheres de nossa cidade”, acrescenta.

De acordo com o projeto, as medidas de segurança propostas se aplicarão a quaisquer locais comerciais para entretenimento onde houver aglomeração de pessoas em seu interior e onde possa se configurar uma situação de risco para as mulheres. Nesse caso, os administradores deverão: afixar painéis em banheiros femininos – e ao menos em mais um local que seja visível a todos os seus clientes - com orientação a mulheres que se sintam em situação de risco, para que possam procurar o responsável pelo estabelecimento e relatar o ocorrido; disponibilizar pessoa responsável para acompanhar mulheres que se identifiquem em situação de risco até o seu veículo ou local de embarque em outro veículo de transporte público e/ou particular; e, caso solicitado, acompanhar a mulher até o posto policial ou delegacia de polícia mais próxima para que medidas mais específicas sejam tomadas.

 

(Texto produzido pela estagiária Ingrid Raquel – Convênio PUC/GO)