Você está aqui: Página Inicial / Sala de Imprensa / Notícias / CCJ analisa três matérias sobre meio ambiente

CCJ analisa três matérias sobre meio ambiente

por Quézia Alcantara publicado 16/05/2019 10h35, última modificação 16/05/2019 17h46

 

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) analisou nesta quinta-feira (16), em reunião extraordinária, entre outras, três matérias sobre meio ambiente.

O vereador Zander Fábio (Patriotas) teve aprovado projeto de sua autoria que dispõe sobre a realização de análise em coleta de amostras de águas de reservatórios das escolas Cmei’s e unidades de saúde do Município.

“Esse projeto visa garantir a fiscalização da qualidade das águas de escolas, creches e centros de saúde, se é potável, se está em condições para o consumo humano, se os parâmetros microbiológicos, físicos, químicos ou radioativos atendem ao padrão de potabilidade e que não ofereça riscos à saúde”.

Também a vereadora Léia Klébia (PSC) teve aprovado projeto seu que incentiva a separação do lixo nas instituições de ensino da rede municipal como prática cotidiana pelos alunos. O projeto denominado como Ciclo Novo vai obrigar que a Prefeitura a criar meios para instalação de coletores para separação de lixo plástico, vidro, papel, metal e orgânico, a fim de que os estudantes possam participar das ações que incentivem o aprendizado de separação dos resíduos.

“É necessário intensificar a prática de políticas sustentáveis em nossa sociedade, além de campanhas já existentes, entendemos que é no ambiente escolar o principal meio de conscientização social”, explica Léia adicionando que, “essa prática de responsabilidade ambiental poderá se incorporar à rotina de milhares de estudantes de nossa cidade”.

A terceira matéria analisada, teve pedido de vista de Cristina Lopes (PSDB), aprovado. Trata-se do Programa Amigo Verde, de iniciativa do Executivo, que estabelece parcerias com o setor privado para adoção de parques na cidade. A matéria já sofreu emendas por duas vezes no plenário e retornou para a CCJ. Cristina justificou que tem visto com preocupação “o desmonte das políticas públicas de meio ambiente em Goiânia e portanto pretende analisar profundamente mais essa matéria que trará impactos nessa área para a cidade”.