Codese apresenta aos vereadores propostas para Goiânia

por Quezia Alcantara publicado 09/08/2016 11h08, última modificação 09/08/2016 11h08
Um dos objetivos da entidade que congrega várias instituições é dar voz à sociedade civil

O presidente do Codese (Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico) de Goiânia, Renato de Sousa Correia, fez uso da Tribuna Popular hoje (9) para apresentar a entidade e pedir adesão dos vereadores ao projeto da entidade “Goiânia 2033 – o Centenário”. O projeto foi publicado em forma de livro e entregue aos parlamentares durante a sessão. A meta, segundo Correia, é que Goiânia nos seus 100 anos esteja entre as 10 melhores cidades para se viver do país segundo o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano). Hoje a capital ocupa o 45º lugar.

Correia afirmou que a entidade é formada por representantes da sociedade civil organizada sem fins lucrativos cujo objetivo é contribuir com o poder público com planejamento em longo prazo para a melhoria da qualidade de vida de Goiânia. “O que motivou a criação do Codese foi a descontinuidade dos projetos e ações da administração pública quando há mudança partidária dos políticos”, contou.

A entidade já realizou a entrega das propostas aos pré-candidatos a prefeito e hoje realizou a mesma iniciativa aos vereadores que pretendem a reeleição. Os vereadores externaram apoio à iniciativa do Codese. Elias Vaz (PSB) afirmou que a contribuição da entidade é fundamental, pois “cria uma referência para o debate”. “Vamos discutir política de Estado e não política de governo, que pensa apenas o próximo mandato. A política de Estado pensa em longo prazo e isso é um novo marco na administração pública”, defendeu.

Fábio Caixeta (PSD) defendeu que o Legislativo altere algumas leis garantindo a presença de representantes da entidade na elaboração da Planta de Valores e na Câmara Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC). Já Carlos Soares (PT) elogiou o material entregue aos parlamentares por conter pesquisas e muitas informações. “Podemos partir de uma proposta real, pois há ausência de informações e essas podem contribuir para debater muito a cidade e avançar na melhoria dessa cidade que nós vivemos”, falou.

Fazem parte do Codese: Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-GO), Sinduscon-GO, Sindicato dos Condomínios e Imobiliárias de Goiás (Secovi), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU-GO), Conselho Regional de Engenharia (CREA-GO), Câmara de Dirigentes Logistas (CDL), Creci-Go, Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), Fecomércio, Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade (Ahpaceg), Observatório Social de Goiânia, Sebrae, Sicoob Engecred, Sinroupas e  Sindicato dos estabelecimentos particulares de ensino de Goiânia (Sepego).